Aleatórias

| quinta-feira, 15 de janeiro de 2009 | |
Esse não foi passado para mim diretamente, mas assim mesmo eu peguei da Nathália.

Regras:

1. Link a pessoa que te "pegou".
2. Poste as regras em seu blog.
3. Escreva 6 coisas aleatórias sobre você.
4. Pegue mais 6 pessoas e coloque os links no final do post.
5. Deixe a pessoa saber que você o pegou, deixando um comentário no blog dela.
6. Deixe os "pegos" saberem quando você publicar seu post.

_________________

1. Acho que estou começando a acreditar em destino. Não como uma coisa imutável, definidia desde que nascemos, e que só podemos aceitar e agüentar. Vejo mais como uma série de coisas, eventos e pessoas que você tem que encontrar pelo seu caminho, com as quais você vai ter que interagir e lidar para poder continuar adiante, ou vai acabar preso num mesmo lugar, dando voltas inutilmente.

2. A primeira impressão que eu passo é de ser uma pessoa brava, que briga por qualquer coisa, muito severa. O que não podia estar mais errado. Eu sou geniosa com algumas coisas, mas na maior parte do tempo sou calma e mesmo quando as coisas parecem implorar pra que alguém rode a baiana, eu tento me manter tranqüila. O problema é que quando eu chego no meu limite, aí todas as barrerias caem de uma vez só, e eu posso ser bem cruel.

3. Eu sou um ser que só pode sobreviver em meio à bagunça. Todos os lugares onde passo muito tempo são metodicamente desorganizados. Mas eu sempre acho tudo o que preciso. Por isso odeio que venham organizar minhas coisas, porque nessas ocasiões sempre perco alguma coisa...

4. Cheguei à conclusão que tenho um sotaque exclusivo. Os amigos em Belo Horizonte acham que tenho sotaque paulista fraco, a família em Manaus acha que não tenho sotaque, os amigos do interiorrrrr acham que não tenho sotaque caipira como eles. Até o pessoal aqui de Itu, onde moro desde que nasci, acha que não tenho o sotaque local (caipira, mas não puxado demais). Quase sempre me perguntam se sou do Sul. Mas meus amigos gaúchos não acham que meu sotaque é parecido com o deles. Explica-se: minha mãe é de Manaus, meu pai é daqui mesmo, minha avó paterna misturava um pouco de italiano, meu avô materno tem sotaque nordestino. Aí você junta todo esse povo ao redor de uma criança que está aprendendo a falar. O resultado sou eu...

5. Eu já acreditei que dinheiro não traz felicidade. Hoje acho que as pessoas que dizem isso só não conhecem as lojas certas. Não que absolutamente tudo na vida tenha preço ou possa ser reduzido a cifras. Mas eu certamente posso conviver com a falta dessas coisas sem preço com muito mais facilidade enquanto estiver cercada de todas as coisas que o dinheiro pode comprar.

6. Sempre que penso em mim no futuro, eu me vejo sozinha. Não consigo imaginar sequer um namoro estável. Casamento e filhos estão fora de cogitação. Não é um sentimento de não querer essas coisas, mas de não ver possibilidades e resolver deixar pra lá. Sou uma pessoa que sempre preenche a vaga de grande amiga, não a de namorada.

_________________

Como não sei para quem passar esse meme, quem tiver vontade de fazer pode ficar à vontade. Mas me avisem nos comentários para eu ir ler o post.

4 sussurros do além:

Cin Says:
15 de janeiro de 2009 17:40

Gostei de saber mais sobre vc.
Bjinhos!

Paula Says:
15 de janeiro de 2009 22:49

Adorei suas respostas, sobretudo a de que o dinheiro não traz felicidade para quem não conhece as lojas certas!

Ah, não acredito em destino, mas acredito muito, muito mesmo em energia positiva, pensamento positivo!

beijão!

Jez Says:
15 de janeiro de 2009 22:54

Vc não anda lendo o livro que te dei, jovem padawan... tsc tsc.

Dayane Says:
16 de janeiro de 2009 16:56

Somos bem parecidas em algumas coisas =).