Cadê eu?

| quinta-feira, 4 de setembro de 2008 | |
Eu estava olhando uns posts antigos, procurando algo que merecesse uma reprise, e percebi que não me reconheço mais naqueles textos. Fiquei pensando "o que mudou?" e simplesmente não sei a resposta. Só que não tenho mais as mesmas idéias, não tenho mais aquele entusiasmo por várias coisas, e definitivamente não tenho mais ação na minha vida.

Como vou escrever um blog se tudo o que faço é ser uma dona de casa em tempo integral? Não que eu esperasse que minha mãe retomasse todas as atividades de uma hora pra outra, ela ainda está em tratamento e tal, mas essa rotina doméstica está me matando.

Não, verdade seja dita, não é só o trabalho da casa. Eu mudei, estou vazia, apática, e sem moivo nenhum. A coisa mais interessante que fiz ultimamente foi ir ao cinema ver um filme ruim. Não tenho idéias para postar no blog, nem pra escrever meus contos, nem pra fazer coisa nenhuma. E quando tenho alguma idéia pra qualquer coisa que seja, falta vontade pra colocar em prática, e em dois tempos a idéia já não parece muito boa.

E minhas amizades? Se eu quiser falar com uma amiga, tenho que abrir o msn e esperar que alguém fique online. E mesmo assim, eu só tenho conversas vazias, superficiais, ou num tom de "tudo na mesma de sempre de novo mais uma vez". As pessoas aparecem pra contar as coisas legais que andam fazendo, e eu só me acho ainda mais chata.

Acho que com isso tudo, pelo menos eu entendo o motivo de ter um blog tão deserto... rs.

4 sussurros do além:

Grazi Says:
11 de setembro de 2008 14:50

Já falei pra vc vir pra cá fazer pós... e colocarmos nossos planos diabólicos em prática ;)

Bruna Says:
11 de setembro de 2008 16:51

To que nem voce! Não to tendo inspiração! :P

Dragotoux Says:
21 de setembro de 2008 19:53

O fato de eu conhecer o seu blog justamente quando você está sem inspiração é estranho, principalmente por ter gostado do mesmo.

Lomyne Says:
18 de outubro de 2008 17:55

Eu acho que você tá lá comigo, em algum lugar Dona Rê Ticências toma um chope com Dona Engels. Pelo menos é minha forma de crer que se não somos mais as mesmas dos textos antigos ao menos as mulheres que fomos podem estar juntas... Ou será muito boa fé da minha parte? Beijo, kiriduxa.