Coisas que não mudam

| quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011 | |
Hoje recebi comentário num post antigo daqui, e como não me lembrava do assunto só pelo título, decidi reler o texto.

Dois anos se passaram desde aquele post e vejo que ele ainda é atual, que as coisas ainda são assim. Com raríssimas e preciosas excessões, devo reconhecer, em geral está tudo do mesmo jeito. Chega a ser um tanto frustrante ver que não mudei coisa alguma, e que provavelmente não vou mudar.

A solidão em que eu vivo já é esmagadora demais, eu simplesmente não quero cortar ainda mais o pouco contato que tenho com as pessoas, mesmo que a maioria delas só lembre de mim para me usar.

1 sussurros do além:

Graziele Says:
18 de fevereiro de 2011 22:28

"ver que não mudei coisa alguma, e que provavelmente não vou mudar"

"não quero cortar ainda mais o pouco contato que tenho com as pessoas, mesmo que a maioria delas só lembre de mim para me usar"

"A solidão em que eu vivo já é esmagadora demais"

Escrevi e apaguei várias vezes coisas que pensei a respeito dessas frases (indignação é o nome do que estou sentindo no momento), mas sinceramente isto aqui é o melhor que posso te dizer, ao menos o mais útil:

"Poder Superior, concedei-me a serenidade necessária para aceitar o que não posso modificar, CORAGEM pra MUDAR o que EU POSSO, e SABEDORIA PRA DISTINGUIR A DIFERENÇA".

O que vem a seguir você pode ignorar se quiser, mas vou dizer assim mesmo, pq simplesmente não aguento:

ACORDA, MÁRCIA. ACORDA. UMA VIDA MELHOR REQUER E.S.F.O.R.Ç.O. E muito!

Você tem uma família, tem uma casa pra morar, tem estudo, tem inteligência, tem dois braços e duas pernas saudáveis... E você usa tudo isso pra postar um texto se vitimizando? Pra ficar a maior parte do seu tempo vivendo uma vida virtual, catando migalhas que seus amiguinhos virtuais te jogam? Esperando que as pessoas tenham tempo pra você, que elas vivam como você vive pra poderem ser suas "amigas" e estarem à sua altura?

Você acha realmente que não precisa fazer nenhum esforço SINCERO para que pessoas que valham a pena, PESSOAS REAIS e não um bando de "alter-egos virtuais", sintam que você vale a pena? E principalmente: um esforço sincero pra aprender a se amar, apesar de qualquer coisa que você odeie em si mesma?

Você é tudo que você tem, garota. Mas você se acha um lixo. E você não se ajuda naqueles momentos em que você finge que tem autoestima, agindo de maneira sarcástica e se fingindo de amiga e companheira de algumas pessoas que na verdade você adoraria ver pelas costas. Porque você desperdiça tanto seu tempo com coisas absolutamente inúteis?

Você só tem recebido o que você dá ao mundo, Márcia. Amor é tão melhor do que isso. É tão absurdamente melhor. Mas você não se acha digna dele.

Um dia eu te pedi uma opinião sobre mim, e você foi terrivelmente sincera ao me dizer que eu me fragilizava demais. Aquilo doeu e eu fiquei com um pouco de raiva de você, porque obviamente ao me fazer de vítima eu não queria ouvir aquilo. Mas eu sei o quanto foi bom pra mim ouvir aquilo, enquanto muita gente passava a mão na minha cabeça e me tratava como doente e frágil. Até hoje lembro da sua frase de como eu me fragilizava, e ela me tira de várias situações idiotas em que definitivamente não tenho que ter pena de mim mesma, e sim enfrentar as situações.

Ser sua amiga é muito difícil. Você sempre torna as coisas o mais difícil possíveis. E o que mais impressiona: apesar da dor insuportável, você não se cansa de fazer as coisas desse jeito difícil, raivoso, magoado, vitimizado e totalmente ineficiente. Você insiste na mesma ilusão que não funciona, nessa preguiça - sim, preguiça - de lutar porque você não quer enfrentar as várias dificuldades de se reconstruir.

Você já conheceu tantas pessoas durante esses anos todos, onde cada uma delas está agora? E porque você se deixou ficar pra trás? Até quando, Márcia, você vai assistir os outros vivendo da cadeira do seu computador? Até quando você acha que vai conseguir deixar de participar da vida?

Por que você desperdiça TANTO a sua energia se ESFORÇANDO BRAVAMENTE pra cavar mais ainda o buraco? Se você empregasse 1/3 dessa energia toda fazendo coisas boas e amorosas por você mesma (coisas verdadeiramente boas, saudáveis e amorosas), as coisas seriam muito diferentes.

E você SABE de todas essas coisas que estou falando, estou chovendo no molhado. E ainda sim, você não se acha digna de receber amor de si mesma, não mede esforços em se mutilar; parou de esfolar os braços pra começar a esfolar a alma.

A vida não é doce pra ninguém, Márcia... a vida do outro só parece mais doce, mas as aparências enganam muito. Mas mais uma vez estou chovendo no molhado.

Se cuida.