Em algum lugar do passado...

| segunda-feira, 9 de junho de 2008 | |
Revirando antigos blogs, relendo posts jurássicos, acabei me deparando com essa pérola aqui, e acabei rindo sozinha ao lembrar da aula que descrevi nesse post. Ai, ai, tempos de viajar de van todo dia para acabar nesse tipo de "discussão acadêmica".

Sou uma dinossaura reencarnada
(postado em 23/08/2003)

Hoje, na primeira sexta-feira do semestre em que resolvi ir à aula, tive uma grande revelação. Nunca imaginei que eu sairia da minha casa, teria o trabalho de viajar a outra cidade (uns 30km, mas é uma viagem), e presenciar acontecimentos que abalariam tanto a minha alma. Abaixo, o relato completo do episódio, em Revelações de Sexta-Feira, e as conseqüências ideológicas em Questionamentos.

Revelações de Sexta-Feira

Sorocaba, interior de São Paulo. No bloco A da Universidade Paulista, os poucos alunos de Letras que apareceram na aula de sexta à noite aprendem sobre o contexto sócio-político-econômico-religioso-filisófico-científico em que deu-se o Realismo e, concomitantemente, o Naturalismo. Destaque para Auguste Comte e o seu Positivismo, e para Ernest Renan com suas descobertas científicas. No decorrer da aula, entra em discussão a Teoria da Evolução das Espécies, de Charles Darwin, e como todas essas descobertas vinham desbancar a Teologia e a Metafísica.
Nesse ponto, uma aluna católica já conhecida por seu fervor, inicia debate, pois não admite que o ser humano evoluiu dos primatas, que não somos todos uma criação divina. Atentem para o detalhe de que ninguém estava discutindo religião, nem de modo algum atacando crenças, era apenas a apresentação do contexto da época. E depois de uma breve argumentação, a aluna questiona brilhantemente todas as nossas convicções: "mas o que veio antes, então professor? a bíblia ou os macacos?"
Qualquer pessoa comum pensaria que é óbvio que para se escrever a Bíblia, seria preciso que já existissem homens, evoluídos dos macacos, mas um pensamento tão simples desses nos impediria de ver o brilhantismo de raciocício dessa pessoa. Em meio aos risos, e vocês sabem que rir a ponto de quase ficar sem fôlego é uma defesa psicológica em momentos de conflito, ainda ouviu-se algo sobre dinossauros, evolução, espiritismo e uma pincelada em outras religiões. Essa parte é muito confusa, pois a maioria lutava com o ímpeto de gargalhar.
Então, eu vi tudo claramente, compreendi a grandeza de todas essas idéias, e finalmente entendi minha origem, e o que realmente somos.
Como a religião vem em primeiro lugar e está sempre certa, chegamos à conclusão que a bíblia veio antes, logo deve ter sido escrita pelos dinossauros. Descobri que eu sou uma dinossaura reencarnada, em outra vida, eu era um réptil de trocentos metros de altura, devoradora de tudo que não me devorasse primeiro. E ajudei a escrever as orelhas da Bíblia, que infelizmente se perderam quando fomos extintos.
Mas o professor ainda não estava convencido: falou novamente sobre a evolução das espécies, que o cóccix seria a prova de que fomos primatas com cauda algum dia, que esse ossinho era o elo perdido entre homens e macacos.
Assim sendo, entre outras coisas, cheguei à conclusão de que sou uma dinossaura desvalorizada além de tudo. Vi que a dolarização extingüiu minha vida de réptil, quando eu passava os dias correndo por aí e tomando sol para esquentar meu pobre sangue frio. Agora reencarnei numa mamífera que até a cauda já perdeu, sobrou só o cóccix:. a humilhação de levar no rabo o elo perdido... Eu sou um ser não-evoluído, sem conhecimentos científicos o bastante para sobreviver numa sociedade tecnocrata, fadada à miséria do trabalho assalariado dito justo para encobrir a escravidão implícita das massas proletariadas... (nota mental: acho que isso dá um rap)

Questionamentos

Eu sei que este post está ficando longo, mas acho que vocês compreendem que tamanhas revelações levam a uma tempestade de idéias, e eu tenho a necessidade de registrar tudo, e de contar a vocês minhas descobertas. Agora, diante de tantas mudanças nas minhas convicções, eu levanto dúvidas que me afligem.
- será que Noé levou um casal de dinossauros na arca?
- será que Sansão não era um dinossauro, dada sua força incrível? Dalila nós sabemos que era uma cobra...
- será que a serpente que deu a mação para Eva não era o elo perdido entre homens e dinossauros? Afinal, ela falava...
- será que Davi não era um visionário, e usou uma escopeta calibre 12 para matar Golias? E que Golias não era um gigante, e sim o ancestral do ACM?
- se todos nós evoluímos dos seres unicelulares, alguém roubou a célula de outro para poder evoluir, então já haviam políticos desde o início? Eles prometeram devolver as células em bem-feitorias e não cumpriram até hoje?
- se Adão e Eva foram os primeiros a viver na Terra, eles têm direito de posse... Considerando que de algum modo eu descendo deles, isso quer dizer que sou a herdeira do mundo?
- e onde estava o MST quando Deus deixou a terra toda para Adão e Eva? Eles não eram os maiores latifundiários do mundo?
- os políticos não são da profissão mais antiga do mundo? Eles ganham dinheiro para fazer sacanagem, e recebem um extra para mudar de posição...
Só sei que eu sou uma dinossaura presa em corpo de sangue quente, sob o jugo impiedoso de um mundo ambíguo que não conhece a verdade. E estou cansada de tomar no cóccix...

3 sussurros do além:

Lomyne Says:
10 de junho de 2008 14:01

Escute aqui, kiriduxa, você faz alguma idéia o quão constrangedor foi Lomyne dando uma gargalhada no escritório? Pega mal pro currículo!!! Minha sorte é que pude parar um cadinho pra rir antes de continuar a ler. E é bem verdade que ainda estou rindo... E não, não sei repsonder suas dúvidas...

amedelys Says:
14 de junho de 2008 18:13

Rs... por essas e outras que lá na Esmu estamos fazendo uma campanha pra mudar o nome do trocinho lá(troço é coisa de mineiro mesmo, rs) de cóccix para cúccix ¬¬'

Depois dizem que os músicos têm alma elevada... olha os assuntos da aula xD

☆ Sandra C. Says:
26 de abril de 2009 11:13

MIACABAAAAAY DE RIR!

realmente.. onde estava o MST, minha gente?

huahuahauhuhuahuhuahua!

eu não consigo nem fazer um comentário decente, frente a tantas convicções.